(31) 9 8933-2498

Fundação Renova lança nesta quarta (02) fundo de R$ 55 milhões para atrair empresas para Mariana


BDMG e Indi serão parceiros no processo, que levará para a cidade geração de empregos, renda e arrecadação de impostos

02/05/2018 às 10h13

Com um aporte de R$ 55 milhões, a Fundação Renova lança, no próximo dia 2 de maio, o Fundo Diversifica Mariana. O objetivo é atrair empresas dos mais diversos segmentos da economia para a cidade de Mariana, Minas Gerais, e diminuir sua dependência da atividade minerária.

 

O repasse financeiro da Fundação Renova terá como gestor do processo o Banco de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (BDMG). A Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior (Indi) será responsável pela captação das empresas e articulação junto ao poder público para realização de investimentos complementares necessários à implantação do projeto.

 

A assinatura será realizada em solenidade na Câmara de Mariana, às 17h, com a presença do diretor-presidente da Fundação Renova, Roberto Waack; do presidente do BDMG, Marco Crocco, da presidente do Indi, Cristiane Amaral Serpa; e do vice-presidente e Diretor de Desenvolvimento de Negócios do Indi, Ricardo Machado Ruiz; além de autoridades locais.

 

Trata-se de mais um capítulo no esforço para restaurar a economia local, abalada após o rompimento da barragem de Fundão. “São recursos destinados à equalização, ou seja, à redução da taxa de juros paga pelas empresas na tomada de crédito. Estima-se uma considerável alavancagem de recursos em créditos com os valores aportados ao fundo”, afirma Paulo Rocha, líder do programa de Economia e Inovação da Fundação Renova.

 

O subsídio se dará por meio do pagamento de parte das taxas de juros cobradas pelos agentes financeiros ao longo da operação de crédito, desde que comprovada a manutenção dos benefícios trazidos para a cidade, tais como geração de emprego, renda e arrecadação de impostos, investimentos em inovação e/ou sustentabilidade, dentre outros.

 

De acordo com o presidente do BDMG, o banco realizou um estudo que identifica as vocações existentes em Mariana para as áreas da universidade, além de atividades que priorizem a mão de obra local, relacionadas com tecnologia. “Esta nova frente de atuação, anunciada hoje, faz a ponte entre as oportunidades locais e o setor produtivo, buscando uma nova cidade, um novo futuro cada vez mais sustentável para o meio ambiente e para a sociedade”, afirma Marco Crocco.

 

Já para o vice-presidente e Diretor de Desenvolvimento de Negócios do Indi, Ricardo Machado Ruiz, o potencial de atração de investimentos pode alcançar R$ 400 milhões. “Além destes recursos, o Estado de Minas Gerais estará disponibilizando outros instrumentos complementares de apoio e incentivo às empresas e aos investidores que desejem ter suas atividades em Mariana. É um compromisso do Governo de Minas Gerais a recuperação da economia de Mariana e de todos os municípios atingidos pelo acidente”, enfatiza.


Voltar

Confira também: